Geralmente quem pratica exercícios físicos regulares ou é atleta de alguma modalidade esportiva já tem um cuidado maior com a alimentação, tem consciência da importância de consumo de frutas, legumes, proteínas, fibras e carboidratos de qualidade, contudo, pouco se fala sobre a necessidade aumentada de micronutrientes que esses indivíduos apresentam o que muitas vezes acarreta em carências nutricionais que interferem o desempenho físico.

Definitivamente dietas muito restritivas em carboidratos ou gorduras podem não ser a melhor escolha para quem treina com regularidade. Todos os macronutrientes: carboidratos, gorduras e proteínas, são importantes para o desempenho físico, mas cada indivíduo terá as suas próprias necessidades a depender da sua composição corporal, idade, volume de treino e nível de desempenho físico almejado.

Vamos comparar duas pessoas que apresentam boas escolhas alimentares, com dietas bem balanceadas, uma pratica exercícios físicos de alta intensidade 4-5 vezes por semana, enquanto a outra realiza caminhadas leves 7 vezes por semana. Agora imagine comigo como deve ser o trabalho metabólico de cada um deles para produzir energia suficiente para esses dois esforços físicos completamente diferentes. O primeiro faz um consumo de energia muito maior, necessitará de maior trabalho muscular (mais síntese muscular) e de maior capacidade mitocondrial de produzir energia, concorda? Para o trabalho da fibra muscular e da mitocôndria, micronutrientes como zinco, magnésio, vitaminas do complexo B, sódio, potássio, cálcio, ferro, entre outros, serão muito mais consumidos, exigindo maiores estoques corporais.

Devido a esta realidade metabólica que praticantes de exercícios físicos regulares necessitarão, provavelmente, de reposição de micronutrientes para que tenham desempenhos físicos melhores. 

Além disso, é importante estacar também que a grande quantidade de estresse muscular e metabólico leva a formação de muitos radicais livres, aumentando também a demanda de antioxidantes diários, que, por sua vez, poderão ser repostos por via oral, intramuscular e endovenosa. 

Quando não há reposição adequada e o treinamento seguir sendo realizado de forma intensa e contínua, o acumular desse déficit poderá levar não só a piora da performance como pode aumentar a chance de lesões, como fraturas por estresse e tendinites, acelerará o envelhecimento geral, inclusive com consumo dos telômeros podendo reduzir a expectativa de vida e maior consumo muscular, levando à sarcopenia que aumenta a chance de doenças crônicas no processo de envelhecimento. 

Treinamento físico regular traz milhões de benefícios físico, para mim, é o melhor remédio para uma vida longa e saudável, contudo, grandes volumes e intensidades sem nutrição adequada pode ser muito contraproducente e trazer mais malefícios do que benefícios. 

Faça uma boa revisão com médico especialista em atletas e marque logo sua consulta com nutricionista!

==> Encontre a unidade da DoctorFit mais perto de você

É investidor ou profissional de educação física?

Seja um franqueado DoctorFit

Deixe os seus dados abaixo para receber a ligação do nosso time de expansão.

     

Divulgue para todo mundo :D

Escreva seu comentário sobre esse post!