Abrir uma empresa não é tarefa difícil, complicado mesmo é gerenciá-la adequadamente para que seja saudável e lucrativa.

O modelo de negócio da DoctorFit tem resultados financeiros ótimos, uma taxa de retorno de investimento de dar inveja, mas isso só é possível porque investimos grande parte da carga horária de treinamento dos nossos franqueados no planejamento e execução precisa da administração financeira.

Pensando em lhe proporcionar algumas dicas a respeito das atividades financeiras em pequenas unidades de negócio como os estúdios de treinamento funcional, elencamos cinco pontos indispensáveis que merecem atenção redobrada:

  1. CUSTO FIXO (CF)

Saber o custo de sua unidade de treinamento é essencial para a vitalidade do negócio. Na verdade, o custo fixo deve fazer parte do plano de negócio, aquele levantamento de dados e tarefas para abertura do estúdio. Precisamos primeiramente decidir quanto pretendemos faturar com o negócio que estamos abrindo, levantar os custos e despesas fixas e entender através de cálculos simples se há viabilidade!

Bom, voltando ao CF… nesta categoria entram as contas que deverão ser pagas mensalmente como: aluguel, condomínio, salário dos funcionários, luz, água, contador, faxina, impostos, taxa de royalties (para franquias), etc. Podem ser colocados aqui também alguns custos variáveis já que são poucos como: produtos de limpeza e escritório, água para alunos, campanhas de marketing, e outros.

Sempre é bom lembrar que entra no CF os valores de 13º e férias dos funcionários, que podem ser lançados mensalmente para não termos surpresas no mês de dezembro com custos muito altos.

O importante mesmo é que você tenha controle sobre os seus gastos para realizar um planejamento adequado e não se endividar.

  1. CONTROLE DE RECEITAS

Outro controle imprescindível são as receitas, ou seja, saber tudo que deve entrar de dinheiro em seu caixa no mês corrente, mesmo que somente em planejamento, já que por vezes os alunos não retornam no mês seguinte para treinar e não avisam com antecedência. Essa quebra de orçamento é comum e deve ser prevista! Devemos sempre ter um capital de giro para momentos oportunos.

As entradas também devem ser controladas para que o proprietário possa utilizar estratégias de venda como o feedback dos alunos que não estão retornando para o próximo mês, criar as metas para número de alunos e vendas de planos semestrais e anuais e principalmente para o planejamento de crescimento da unidade de treinamento.

  1. PONTO DE EQUILÍBRIO

O Ponto de Equilíbrio representa, no caso de um estúdio de treinamento, o número de alunos necessários para cobrir os CF. Para realizar este cálculo você pode pegar o valor do CF e dividir pelo custo médio da mensalidade. Por exemplo:

CF = R$ 8500,00

Mensalidade Média = R$190,00

Ponto de Equilíbrio = CF/MM = 8500/190 = 44,73

Isso significa que precisaremos de 45 alunos para pagar as contas do mês, e que se nos planejamos para montar a empresa que proporcionará R$10.000,00 de lucro no mês, precisará de aproximadamente 98 alunos treinamento da unidade!

Este dado, o ponto de equilíbrio, também nos deixa alerta para saber que se tivermos acima de alunos, teremos lucro!

Agora é correr atrás para vender planos!

  1. CONTROLE DE IMPOSTOS

Normalmente no controle de impostos são somados somente os custos mensais da empresa, aqueles referentes as notas que são ofertadas pelo pagamento mensal dos serviços prestados e os valores de FGTS e GPS dos funcionários, porém temos outros impostos que precisam ser lembrados como:

– Taxa anual de registro da empresa na Vigilância Sanitária Municipal

– Taxa anual de viabilidade dos Bombeiros no Município

– Taxa anual de registro no Conselho Regional de Educação Física da Pessoa Jurídica e pessoas físicas (professores)

– IPTU do imóvel

Para esta parte é muito importante ficar atento e solicitar ao contador que lhe deixe a par dos custos.

Você também pode fazer uma reserva mensal para este fim para quando chegar a época de pagamento, geralmente no início do ano, não termos que sair tirando dinheiro do bolso ou tendo que pegar empréstimos.

  1. DEPRECIAÇÃO DE EQUIPAMENTOS

A última dica interessante é que você sempre guarde um valor para a depreciação dos equipamentos em utilização do estúdio. Sabemos que ao utilizar diariamente eles acabam por se gastarem muito e precisam ser repostos com frequência, então, melhor guardarmos mensalmente um valor que possa ser empregado para este fim quando necessário.

Normalmente guardamos o valor do empreendimento dividido em 60 meses, por exemplo:

Custo inicial do empreendimento = R$ 35.000,00

Valor inicial dividido por 60 = R$ 583,00

Portanto o valor de mais ou menos R$500,00 reais deveria ser guardado em uma poupança para a cada cinco anos conseguir trocar todos os equipamentos do estúdio.

Agora, é só colocar tudo no papel e iniciar o seu negócio.

Se precisar de ajuda, estamos à disposição.

Para mais informações nos envie mensagens pelo WhatsApp (49) 999662885.

Escreva seu comentário sobre esse post!